O trabalho autônomo é a escolha de muitas pessoas que precisam ter renda mas não conseguem colocação no mercado de trabalho formal.

Na falta de um emprego nos moldes CLT as pessoas optam por trabalharem por conta própria, caracterizando uma forte vertente de trabalho no Brasil nos últimos anos.

Apesar de ser uma forma comum de trabalhar, ser autônomo tem prós e contras, mas quando bem administrado o negócio tende a crescer e fazer muito sucesso dependendo do nicho de atuação.

Normalmente as pessoas que optam por essa forma de trabalho, possuem alguma habilidade específica e prestam serviços, ou acabam criando mini indústrias em suas próprias casas.

Outra forma comum de trabalhar autônomo é prestando serviços para as empresas onde já trabalharam, mas agora na categoria de terceirizados.

Alguns setores costumam contratar profissionais autônomos sob demanda, ou seja quando existem algum projeto maior e é necessária mais mão de obra.

Apesar de parecer uma ótima ideia trabalhar por conta própria dessa forma, é preciso ter em mente que o trabalho autônomo tem uma série de desvantagens em detrimento do trabalho formal. Vamos conhecer algumas?

 

Principais desvantagens do trabalho autônomo convencional

 

A primeira desvantagem que quem trabalha por conta própria enfrenta é o fato de que não existe pagamento de férias, nem de benefícios mesmo que se trabalhe para alguma empresa específica.

Assim o tempo que alguém que faz trabalho autônomo fica parado, ele não recebe rendimentos, por isso muitos optam por não tirar férias durante longos períodos, ou descansar apenas poucos dias.

Outro ponto de desvantagem é a falta de convênio médico, a não ser que o próprio trabalhador contrate, o que pode ser bem mais caro do que trabalhar em uma empresa com todos os benefícios.

Por isso, muitas pessoas só optam por essa forma de ter rendimentos em casos extremos.

Quando falamos em trabalho autônomo estamos falando de pessoas que precisam ter CNPJ, pois a maioria das empresas só contrata mediante apresentação de nota fiscal para pagar os honorários.

Dessa forma o trabalhador autônomo precisa calcular muito bem para ver se vale a pena mesmo trabalhar dessa forma.

 

Principal relação do empreendedorismo com o trabalho autônomo

 

Principal relação do empreendedorismo com o trabalho autônomo

Já falamos aqui no blog sobre empreendedorismo digital, e sempre que se fala sobre pessoas que trabalham fora do regime normal chamamos de empreendedores.

Mas, o trabalho autônomo pode ser, ou não, uma forma de empreendedorismo, já que a forma de trabalhar é diferente, pois apesar de não haver mais um vínculo formal, o autônomo ainda dependa das empresas para ter serviço.

No caso do empreendedorismo, o empreendedor depende apenas dele mesmo para gerar sua receita que pode ser obtida através de projetos na internet, e também com e-commerce, consultorias, etc.

A principal diferença entre empreendedorismo e trabalho autônomo está no fato de que o primeiro se caracteriza por ser um negócio inovador, e o segundo é apenas uma forma de ter emprego e poder pagar as contas.

A ideia do trabalho terceirizado surgiu quando empresas perceberam ser muito mais barato contratar pessoas assim do que manter um quadro de funcionários muito robusto.

Por exemplo, empresas que possuem demanda maior de trabalho apenas em alguns meses do ano, precisaria manter os funcionários o ano todo, e isso pode ser bem oneroso para o caixa.

Por isso, algumas empresas inclusive fazem acordos com os autônomos, pagando uma parte de seus impostos, para contar com a prestação de serviços desses trabalhadores.

No âmbito do empreendedorismo podemos dizer que a ideia de trabalhar sem um vínculo empregatício é uma forma de empreender, pois exige mentalidade aberta para se “virar” de alguma maneira para ter a renda que necessita.

Trazendo o conceito de trabalho autônomo para o empreendedorismo digital, quando cada pessoa cria um negócio próprio, enquanto não existe a formalização não caracteriza como trabalho autônomo aos olhos da lei.

Muitos empreendedores deixam para formalizar seu trabalho apenas quando conseguem ter uma renda mais significativa que justifique pagar impostos, onde às vezes não existe recursos nem para alavancar o negócio.

 

10 dicas para ser um trabalhador autônomo de sucesso

 

10 dicas para ser um trabalhador autônomo de sucesso

Seja qual for seu negócio, prestação de serviços, mercado de afiliados, ou ainda pequenos negócios físicos, é importante seguir algumas diretrizes para ter sucesso. Veja abaixo algumas dicas que separamos:

 

1 – Faça algo que gosta

 

Esse, sem dúvida, é o melhor conselho que qualquer pessoa pode dar para alguém que vai começar a trabalhar por conta própria.

Na medida do possível opte por desenvolver uma atividade que goste, pois assim ficará muito mais fácil exercer as tarefas necessárias no dia a dia.

Imagine trabalhar com algo que você não gosta e ainda precisar gerenciar o negócio completo, desde finanças até administração, marketing e departamento comercial?

Outro ponto importante de fazer algo que gosta é que acabará ajudando mais pessoas de forma natural, o que significa um caminho aberto para fazer mais negócios.

Quanto fazemos algo que gostamos temos mais facilidade para planejar e executar o que planejamos.

Antes de entrar em um negócio porque é apenas lucrativo, pense como será terrível exercer o papel de trabalho autônomo em algo que não gosta, ou que não entende nada.

 

2 – Crie uma rotina de trabalho

 

Como falamos acima muitos trabalhadores autônomos prestam serviços para empresas dentro das dependências desses empreendimentos.

Mas, muitos trabalham em casa sob demanda, e às vezes isso pode ser bem complicado quando não se consegue criar uma rotina de trabalho.

O segredo da produtividade é justamente dividir bem o tempo disponível, para entregar trabalhos no prazo, e também para ter um pouco de lazer e vida além da ocupação.

Assim, é importante ter hora certa para levantar, e quando for hora de produzir é preciso agir como se estivesse em um ambiente corporativo, cortando todo tipo de distração e focando no que precisa fazer.

O bom de trabalhar por conta própria é que o horário fica bem mais flexível, mas precisa ter o tempo certo para fazer todas as coisas.

Trabalho autônomo, para ter sucesso precisa ser executado como se estivesse em um ambiente corporativo, com o chefe no pé cobrando resultados.

 

3 – Tenha um local próprio

 

Muitos trabalhadores autônomos/empreendedores não conseguem desempenhar bem as funções devido ao monte de facilidades que possuem em suas casas.

Se render às distrações da casa é muito comum, mas também é um sinal claro de procrastinação que atrasa o sucesso.

Assim, tente conseguir uma sala só para trabalhar em sua casa, ou alugue um espaço em um coworking, ou um canto da casa onde possa sentir que está no seu ambiente de trabalho.

É importante mostrar para os familiares que quando estiver ali você não pode ser incomodado, pois está trabalhando evitando interrupções desnecessárias.

 

4 – Saiba precificar seu trabalho

 

Um dos grandes desafios do trabalho autônomo é a falta de habilidade em achar um preço justo para o serviço prestado, ou produto vendido.

Em todos os casos de trabalho por conta própria é preciso levar em consideração cada detalhe do custo, para poder aplicar uma taxa de lucro onde todos saiam ganhando.

Nem você pode morrer de trabalhar e não ver a cor do dinheiro, nem precisa cobrar um valor muito acima do mercado e correr o risco de não ter clientes.

A melhor forma de encontrar o preço ideal para seu produto/serviço é colocar os custos na ponta do lápis, aplicar a taxa de lucro que gostaria e então fazer uma pesquisa nos preços da concorrência.

Sempre se baseie pela média de valores, e claro analise também se o produto/serviço oferecido é mesmo similar ao seu.

 

5 – Ofereça um diferencial a seus clientes

 

Toda pessoa que faz trabalho autônomo precisa ter um diferencial em seu produto/serviço para poder se sobressair da concorrência.

Sempre pergunte porque o consumidor final compraria o seu produto que é exatamente igual ao do seu concorrente?

Nunca baseie o diferencial de seu produto/serviço apenas no preço mais baixo, pois isso pode desvirtuar o nicho de mercado e torna-lo impraticável em médio e longo prazo.

Faça ofertas de brindes, ou algumas promoções sazonais apenas para cativar clientes e atrair novos.

Seja qual forma prática, sempre analise as consequências para seu nicho de mercado como um todo.

 

6 – Divulgue seu trabalho

 

A propaganda é primordial para quem trabalha por conta própria.

Usar o marketing digital para divulgar seus serviços/produtos é uma necessidade que precisa ser suprida diariamente.

Cadastre perfis nas principais redes sociais e faça postagens para criar engajamento com o público do seu nicho de mercado.

Pesquise as redes sociais de alguns concorrentes para ver o que eles estão fazendo para movimentar a audiência e replique em seu negócio sem copiar, mas adaptando à sua realidade.

 

7 – Tenha tempo para o lazer

 

Uma coisa que o trabalho autônomo promove, é fazer com que as pessoas pensem que não podem ter momentos de lazer.

Ter tempo para atividades prazerosas é fundamental para manter os níveis de hormônios bons sempre em alta, o que ajuda a aumentar a criatividade e manter a cabeça ainda mais propícia para desenvolver bem o negócio.

Quando estamos satisfeitos temos mais prazer em realizar as tarefas, até mesmo aquelas chatas que precisam ser feitas a todo custo.

Tire finais de semana para sair com a família/amigos, tire algumas horas todos os dias para fazer algo relaxante como leitura, assistir um filme, montar um quebra cabeça, etc.

Pessoas que trabalham demais acabam criando estafa e acumulam uma série de problemas de saúde ao longo do tempo.

 

8 – Tenha um planejamento financeiro

 

Primordial para quem acabou de sair do emprego fixo é planejar a vida financeira minuciosamente, pois nunca sabemos quando o negócio próprio começará a pagar todas as contas.

Monte uma planilha com todas as despesas fixas que você tem, assim terá noção de quantas horas precisará trabalhar para ter um mínimo de recursos essenciais.

Modere os gastos supérfluos principalmente se não existir alguma reserva de dinheiro para emergências.

Conforme for entrando dinheiro de seu empreendimento, aprenda como fazer investimentos, pois assim com o passar do tempo deixará o dinheiro trabalhar para você e não o contrário.

Ter uma vida financeira sadia é o principal motivo que leva a maioria das pessoas a trabalharem por conta própria.

 

9 – Formalize seu negócio

 

Vai chegar um momento que será necessário legalizar seu trabalho autônomo.

De acordo com seus ganhos mensais precisará optar em abrir um MEI, um simples ou outra categoria de registro dependendo de seu campo de atuação.

Para profissionais liberais que trabalham exclusivamente para empresas abrir uma microempresa pode ser suficiente dependendo do nicho de mercado e também do faturamento.

Lembre-se que estando formalizado como MEI também estará se dando a chance de ter uma aposentadoria, já que a contribuição mensal faz recolhimento para o INSS.

Não tenha medo de formalizar, pois conforme o tempo passar será importante poder oferecer notas fiscais, principalmente para grandes fornecimentos que precisam ser contabilizados nas empresas.

 

10 – Fique de olho na Legislação

 

Quem trabalha por conta própria precisa ficar atento às mudanças tributárias até para não emitir documentos fiscais errados que possam vir prejudicar o negócio mais tarde.

Se houver algum tipo de dúvida é bom procurar um profissional qualificado para explicar, pois isso será sempre melhor e mais barato do que ter que fazer retificações em um imposto de renda, por exemplo.

Quanto falamos de leis e principalmente recolhimento de tributos é importante fazer tudo certinho para sua empresa não cair na malha do leão, nem ter algum tipo de problema que prejudique a comercialização de seu produto/serviço.

Estar atento ao que muda é um caminho mais fácil para conseguir emitir notas fiscais sem medo e também saber quando um profissional está sonegando algum tipo de informação que seja importante para seu negócio.

Como você viu, existe uma série de coisas a serem observadas quando se trabalha por conta própria.

O bom de ter um negócio próprio é que com o tempo você se familiarizará com procedimentos administrativos, financeiros e outros aspectos de um empreendimento, criando expertise para escalar quando for necessário.

Não tenha medo de crescer, nem de fazer sucesso, afinal de contas seu negócio precisa ficar sólido para dar resultados financeiros recorrentes e consistentes.

Se depois de ler esse artigo você achou que está na hora de ter um negócio na internet, cadastre-se em nosso curso gratuito e aprenda como criar um negócio online do zero.

Comece pelo nosso treinamento gratuito

Como Criar Um Negócio Online Do Absoluto Zero

Se você está a começar e não sabe nada, este curso vai ajudá-lo a criar bases para começar um negócio online.
spam

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!