Conhece as melhores ferramentas para afiliados

Saber Mais


	

O que é e qual a importância do Mix de marketing para seu negócio

Tempo de leitura: 11 min

Escrito por Fábio Vasconcelos
em dezembro 31, 2020

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Compartilhe agora mesmo:

O que é e qual a importância do Mix de marketing para seu negócio

Mix de marketing é o conjunto de práticas utilizadas para criar o desejo de compra no público.

É um conceito bem antigo (anos 60) e que, conforme o tempo foi passando se adequou às mudanças que ocorreram no mercado desde então.

Se você chegou no marketing digital apenas pela possibilidade de ter liberdade financeira e ganhar muito dinheiro como afiliado, precisa conhecer esse conceito, pois é fundamental para qualquer tipo de negócio.

O mix de marketing é formado pelo famoso 4Ps do marketing, que são o produto, preço, praça e promoção.

Nesse artigo você entenderá melhor sobre esses conceitos e como pode aplicar esse conhecimento para fazer mais vendas como afiliado e também como produtor, vamos lá?

O que são os 4Ps do marketing

Grandes autores já criaram livros sobre esses pilares do marketing, porém nos anos 60 esse conceito era voltado para o produto, e hoje com o interesse focado no consumidor, a coisa mudou um pouco de figura.

Os 4Ps do marketing são: produto, preço, praça e promoção, e abaixo darei uma pequena explicação de cada um para você poder absorver o conceito direitinho.

Produto

É o primeiro pilar e dá para entender claramente porquê. Sem um produto não existe necessidade de desenvolver estratégias, tornando a aplicação do mix de marketing desnecessária.

Aqui nesse pilar entra TUDO que se relacione ao produto, incluindo nome, características de tamanho (no caso de produto físico), design de embalagem, especificações, etc.

Além das características da imagem do produto em si, também é preciso definir quais são os problemas que ele resolve, como ele resolve esses problemas, e como o público deve utilizá-lo para ter os melhores resultados.

Também é preciso definir porque as pessoas comprariam esse produto e não o do concorrente dentro de um mercado de produtos semelhantes (a diferença que atrai os compradores).

Preço

Esse é um conceito que as pessoas acabam entendendo errado, pois acreditam que quanto mais barato for um produto, mais fácil será vende-lo e na verdade é preciso seguir uma série de passos para definir o preço de um produto.

A primeira coisa é saber quais são os custos de produção envolvidos (para produtos físicos), insumos, taxas, mão de obra, etc.

Depois é preciso definir o valor agregado para o público final que é o que determinará a margem de lucro a ser aplicada no preço de custo.

Você pode colocar o valor que desejar no seu produto, porém será necessário fazer uma pesquisa de mercado para ver quais são os preços praticados pela concorrência.

Isso é necessário para não correr o risco de vender caro demais e ficar com estoque encalhado, ou então deixar muito barato e arrasar o mercado com uma concorrência desleal.

Aqui é bom fazer uma pesquisa para ver quanto o público gostaria de pagar para adquirir a solução que está oferecendo e trabalhar com um valor dentro dessa faixa de valor.

Praça

Esse terceiro pilar diz respeito à maneira como as pessoas encontram seu produto para comprar e está ligado diretamente com as formas de distribuição que você cria.

No caso de pequenos produtores de artesanato, por exemplo, normalmente montam uma loja virtual e eles mesmos cuidam da produção, embalagem e envio.

Indústrias colocam seus produtos em grandes redes de lojas, hipermercados, e outros pontos de distribuição.

É preciso ter uma logística de distribuição capaz de atender toda a demanda e isso inclui mão de obra para o processo de produção/embalagem/envio.

Promoção

É o quarto pilar e talvez o mais importante, pois não adianta ter um produto incrível e as pessoas não conseguirem saber que ele existe.

Aqui entram todas as estratégias que serão usadas para mostrar o produto para o mundo, ou seja, propaganda massiva em todos os canais possíveis.

Fazer um estudo de onde o público está, a que horas está mais acessível e qual a melhor forma de abordagem é fundamental para não criar uma propaganda cansativa que possa diminuir o valor do seu produto.

Os 7Ps do marketing

Como falei lá em cima o conceito dos pilares do marketing foi se adequando às necessidades do mercado durante a passagem do tempo.

Assim, foi necessário incluir conceitos não só voltados para o produto, mas também para serviços, pois esses começaram a ser oferecidos como um diferencial do produto.

Um bom exemplo disso são as lojas de roupas que oferecem o serviço de reforma, ou os postos de gasolina que possuem lojas de conveniência além de serviços como troca de óleo e lavagem.

Com isso, mais 3Ps foram acrescentados ao mix de marketing:

Pessoas

Somente na década de 80 que o mix de marketing voltou-se para o público, pois até então era centrado especificamente no produto.

Philip Kotler escreveu o livro Marketing 3.0 que fala justamente do marketing voltado para as emoções humanas (acho que já vimos isso em algum lugar, não é mesmo?).

Aqui não fala-se apenas do público mas da forma de gerenciamento das pessoas envolvidas em todos os processos desde a produção até o consumidor final.

Você pode ter um produto perfeito, um público ansioso para compra-lo, mas se não possuir um atendimento impecável perderá muitas vendas, pois as pessoas gostam e querem um bom tratamento.

Assim, é primordial ter uma equipe centrada e treinada para oferecer sempre a melhor experiência para seus clientes.

Processos

Processo pode ser definido como a experiência que seu público recebe desde o momento que adquire seu produto ou serviço.

Aqui, mais uma vez o cliente é o ponto central, pois é apenas para garantir que ele tenha vontade de voltar a comprar de você que o processo precisa ser muito detalhado e aplicado ao seu negócio.

Assim, uma página de pagamento bonita, com instruções claras, passará segurança na hora do pagamento, como enviar um brinde junto com o pedido deixará o cliente feliz e grato, pronto para comprar novamente.

Quando falamos de cursos online, sem dúvida, o processo mais importante é o suporte, por isso que eu sempre procuro fazer um suporte excelente para meus alunos, acompanhando-os, dentro do possível, em tudo que precisam.

Prova Física

Aqui falamos do local onde os produtos são entregues, uma coisa que marca bastante o cliente durante e depois da compra.

Para quem tem loja/estabelecimento físico, é importante manter coerência nas cores, nos móveis e na limpeza e apresentação da instalação.

Não há dúvida que a experiência de uma pessoa que almoça em um restaurante é muito melhor do que aquela que come um PF no bar da esquina.

No caso dos negócios online, a prova física seria o design do blog, ou da página de vendas, ou ainda da área de membros onde as aulas de um curso são entregues.

Ter uma identidade visual marcante é um ponto importante para fazer seus clientes lembrarem sempre de você quando verem sua logo, ou ainda sua combinação de cores nas mídias sociais.

Os 4Cs do marketing digital

Claro que isso tinha que caminhar para a atualidade, e CLARO que a internet mudou alguns processos, principalmente a forma de promover produtos e serviços, como também a forma de entregar esses elementos.

Assim, Robert Lauterborn criou os 4Cs do marketing, que podem ser considerados como uma evolução dos 4Ps mas que ainda não mudaram a essência do conceito criado nos anos 60. Veja quais são eles

Cliente

A mudança mais gritante é, sem dúvida, a colocação do cliente em PRIMEIRO LUGAR no processo do mix de marketing.

O produto deixa de ser o centro, e agora é o cliente que comanda as ações que precisam ser feitas para aplicação da estratégia.

Assim, como sempre falo, atualmente o estudo do avatar é o pilar central de qualquer tipo de empreendedor, pois conhecendo o público saberá o que ele realmente precisa e assim poderá oferecer uma solução.

Agora primeiro sabemos o que é necessário para essas pessoas, para só então desenvolver esse produto/serviço.

Custo

Aqui não falamos apenas do preço do produto/serviço em si, mas sim de todo valor que o cliente precisará desembolsar para usufruir da solução que você oferece.

Um exemplo bom, são os cursos de marketing digital que ensinam práticas que em algum momento farão o aluno investir em ferramentas, ou até mesmo em um treinamento mais específico para desenvolver seu negócio.

Dentro desse conceito podemos dizer que os bônus que são oferecidos nos produtos digitais, são uma forma do cliente perceber um valor maior do que o dinheiro que está investindo.

Comunicação

Sem dúvida, nesse item temos o que chamamos hoje de Marketing de conteúdo (link para o artigo inbound marketing – porque é preciso criar conteúdo de qualidade?), pois as pessoas não desejam mais assistir propagandas que falam apenas compre, compre, compre.

A internet deixou as pessoas mais informadas, com acesso rápido a pesquisas de mercado, e por isso quem oferece conteúdo relevante tem mais chance de fazer vendas.

Criar engajamento com seu público é a melhor maneira de ser sempre lembrado, e principalmente de estar apto a descobrir produtos/serviços que ajudem sempre essas pessoas.

É por isso que é importante sempre pesquisar os assuntos que interessam para essas pessoas e criar conteúdo informativo que realmente será consumido e trará frutos inevitavelmente.

Conveniência 

Como o próprio nome diz, conveniência refere-se ao acesso rápido do produto/serviço para o cliente.

Sem dúvida os produtos digitais são o melhor exemplo disso, pois um curso, ou um e-book está disponível imediatamente após a comprovação de pagamento, o que deixa o cliente satisfeito por ter acesso rápido ao que deseja.

No caso de produtos físicos, cada vez mais pequenos produtores estão estudando formas mais eficientes de entregar o produto rapidamente para seus clientes, criando um diferencial de mercado.

Um bom exemplo disso são empreendedores que trabalham com artesanato e doces para vender e se dispõem fazer entregas em pontos chave da cidade (estações de metrô) para fazer o produto chegar mais rápido e ainda permitir uma economia no valor do frete.

Como aplicar o mix de marketing em seu negócio e vender muito mais

Claro que todo esse texto aí de cima precisava ser um desfecho útil para você que sempre segue meu conteúdo pela internet.

Percebeu como a mudança principal na aplicação das estratégias foi a colocação do cliente como ponto principal?

Conseguiu perceber a sutileza desse mix de marketing que agora é voltado apenas para o público de cada nicho de mercado?

Como você afiliado pode usar esses conceitos em seus negócios?

Procure sempre promover produtos bons, que resolvam mesmo os problemas do público.

Não escolha um produto e depois encontre o público, escolha um nicho de mercado, estude as pessoas desse nicho profundamente, e então vá a caça de produtos/serviços que possam ajudar essas pessoas.

Como afiliado eu sempre procuro promover produtos que eu sei que são interessantes e que trazem resultados, por isso faço vendas todos os dias.

E você produtor como pode usar os 4ps do marketing em seus negócios?

A primeira coisa a fazer é encontrar uma demanda que precisa ser atendida.

Vejo muitas pessoas dizendo que vão criar esse ou aquele produto e perguntando: “Será que vende?”.

Esse é um caminho que levará ao fracasso, pois primeiro é preciso ter a necessidade de um público e só então criar um produto para atender essa necessidade.

Um exemplo muito bom disso é meu curso Face autoresponder (link).

Criei esse curso porque via que muitas pessoas queriam vender como afiliadas mais rapidamente, antes mesmo de montar uma estrutura de negócio.

Então, foi criado para uma demanda que JÁ EXISTIA, o que ocasionou muitas vendas, e a possibilidade de ensinar essas pessoas a terem liberdade financeira.

A maior facilidade foi eu ser um avatar para esse produto, pois consigo entender a dor dessas pessoas muito bem, então somente depois de testar se realmente trazia resultado é que resolvi ensinar outras pessoas.

O que todos os empreendedores precisam entender nos dias de hoje é que cada vez mais, o fator humano será levado em primeira conta nas transações comerciais.

Alguns negócios têm o diferencial justamente por atenderem melhor os clientes, ou por tirarem as dúvidas mais rapidamente.

Basta olhar seu próprio comportamento de consumidor, quando vai comprar um curso, ou e-book, o que você leva mais em conta?

Algumas pessoas olham o preço, outras dão mais valor para o suporte, outras ainda querem que tudo seja explicado passo a passo, cada pessoa tem um pensamento e é isso que precisa ser analisado dentro de cada nicho.

O afiliado/produtor que conseguir oferecer soluções práticas e que realmente tragam resultados para o público, com certeza, terá um negócio lucrativo durante muitos anos.

Espero que esse artigo possa aclarar suas ideias a respeito de público/produto, e que aplicando essas estratégias em seu negócio, possa ter muito sucesso.

Para ver meus conteúdos em vídeo inscreva-se no meu canal do Youtube, e também acompanhe minhas postagens no Instagram.

Compartilhe agora mesmo:

Comece pelo nosso treinamento gratuito

Como Criar Um Negócio Online Do Absoluto Zero

Se você está a começar e não sabe nada, este curso vai ajudá-lo a criar bases para começar um negócio online.

Os seus dados estão seguros.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.
Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.