Conhece as melhores ferramentas para afiliados

Saber Mais


	

Guia do Marketing de Afiliados (Passo a Passo)

Tempo de leitura: 19 min

Escrito por Fábio Vasconcelos
em abril 12, 2021

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Compartilhe agora mesmo:

Você já ouviu falar em Marketing de Afiliados? Ele é uma ótima oportunidade, dessas que só o meio digital proporciona e que te ajuda a ganhar dinheiro de forma passiva. Porém, engana-se quem acha que somente porque a renda é passiva, que ela é fácil de ser conseguida.

Apesar da estrutura ser fácil de ser implementada, é necessário esforço e constância para que as coisas realmente funcionem. 

No artigo de hoje, vamos te ensinar tudo sobre como funciona o Marketing de Afiliados, como se tornar um e como alcançar a tão sonhada renda passiva. 

O que é a tão falada “renda passiva”? 

A Renda passiva é toda renda que você recebe de forma automática, que não está vinculada a um trabalho específico. 

Quando trabalhamos no modelo CLT, por exemplo, todos os dias, em determinado horário, precisamos estar no nosso serviço, realizando as atividades que forem designadas a nós.

Quem trabalha como freelancer, precisa cumprir determinadas tarefas para as quais o cliente te contratou para em troca disso receber um pagamento. 

Perceba que nesses dois modelos de trabalho, e de renda, você precisa executar determinadas ações e de forma geral, troca o seu tempo, por dinheiro.

Já na renda passiva, isso não ocorre. Você recebe dinheiro independente de estar trabalhando ou não naquele momento, e apesar de algum trabalho ou esforço ser sempre necessário, você não troca o tempo por dinheiro, e é por isso que a renda passiva é tão buscada ultimamente. 

Porque o Marketing de Afiliados é considerado renda passiva

Quando você trabalha como afiliado, você tem o trabalho de criar um modelo de negócio onde as pessoas acessam o seu conteúdo e se interessam pelo produto que você está indicando, para que você então possa realizar as suas vendas e ganhar as suas comissões! 

O que acontece, então, é que você tem um único trabalho que é criar o conteúdo que levará as pessoas para o produto que você está divulgando, e depois, os ganhos são recorrentes e frequentes, ou seja, é um resultado escalável e no qual você não troca o seu tempo por dinheiro. 

Gostou da ideia? Então vamos conversar um pouco mais sobre como tirar essa ideia do papel e finalmente conseguir a sua tão sonhada fonte de renda passiva! 

O que é marketing de afiliados

De forma geral, o marketing de afiliados consiste em promover produtos ou serviços de outras empresas e pessoas em troca de comissões. 

Se você quiser um exemplo bem prático de marketing de afiliados, podemos falar de um modelo que muita gente já conhece: vendas de catálogos.

Com certeza você já comprou ou até mesmo vendeu algum produto de catálogo, como por exemplo Avon ou Demilus, Natura, etc. 

Normalmente, quem vende esses produtos, oferece os produtos para as pessoas e recebe uma comissão por venda realizada. 

A principal diferença entre as vendas de catálogo e o marketing de afiliados é que nas vendas de catálogo você fica responsável por entregar o produto à pessoa, enquanto que no marketing de afiliados, quem entrega o produto é o responsável por ele, então é como se a Avon entregasse o produto diretamente na casa do cliente. 

Como funciona o Marketing de Afiliados

De forma simples o marketing de afiliados funciona da seguinte forma: 

  • Você escolhe um produto que você queira divulgar
  • Você encontra pessoas interessadas nesse produto
  • Você oferece o produto com o seu link de afiliado
  • O produtor (dono do produto), entrega o produto para o cliente
  • Você recebe uma comissão pelas suas vendas 

Apesar de parecer muito simples, existem diversos pontos e perguntas que passam pela cabeça de todo afiliado iniciante, como por exemplo: 

Como escolher um bom produto? Onde encontrar as pessoas interessadas pelo meu produto? Como fazer com que as pessoas certas cheguem até mim? Como essas vendas são computadas? É seguro? Não há fraudes? 

Fique calmo que nós vamos te ajudar com essas – e muitas outras questões. 

Marketing de afiliados – como começar 

Agora é a hora que a gente pega na sua mão e te ajuda a dar os primeiros passos. 

Basicamente, existem 2 formas de iniciar no mundo do marketing de afiliados. 

Modo 1: você já tem um blog ou é um influenciador digital

Muitas vezes a gente começa a produzir conteúdo de forma despretensiosa. Criamos um blog ou até mesmo criamos um Instagram ou alguma outra rede social e acabamos ganhando vários seguidores pelo conteúdo que postamos. 

Pode ser também que você tenha um blog que já recebe algumas visitas por mês e sente que agora está na hora de monetiza-lo. 

Nesse caso, o melhor caminho a seguir é encontrar produtos do seu nicho para promover. 

Você pode entrar em algumas plataformas de afiliado, como a Monetizze, Hotmart, Eduzz ou até mesmo a Amazon e a Lomadee e escolher os melhores produtos para promover de acordo com o que você já fala no seu blog ou rede social. 

Esse caminho é um caminho mais fácil, já que normalmente, o mais trabalhoso do marketing de afiliados é começar a ter tráfego, ou seja, fazer com que as pessoas cheguem até você para que você possa direciona-las para o produto que você está promovendo. 

Se você já está nessa fase, a melhor dica que podemos te dar é escolher bons produtos, que tenham boas métricas (vamos falar disso depois) e que não tenham muitas reclamações, afinal, é  seu nome que está em jogo. 

Outra dica legal é estudar um pouco sobre copywriting, gatilhos mentais e técnicas de persuasão, além de, é claro, começar a montar uma boa base de e-mails para trabalhar e-mail marketing. 

Modo 02: Começando do zero

Se você não tiver nada, vai precisar começar do zero. Mas isso não é um empecilho. Você só precisa saber que provavelmente tem uma longa jornada pela frente, mas que depois de conquistada, é a garantia da sua renda passiva! 

Primeiro passo: escolhendo o nicho para trabalhar

Primeiro de tudo, você precisa escolher sobre o que você vai falar. 

Você pode escolher dois caminhos: o primeiro é escolher algo que você goste muito de fazer, estudar, e que até tenha um pouco de conhecimento. 

O segundo é ir pelo caminho do que é mais rentável, ou seja, você pode escolher nichos que já são conhecidos no mercado de afiliados como os nichos mais rentáveis e que tem um maior retorno. 

Mas não se engane. Normalmente, por ser o nicho mais rentável, ele também é o mais concorrido, por isso o caminho é mais longo ou exige um maior investimento. 

E é claro que você também pode dar a sorte do seu hobby se cruzar com os nichos mais rentáveis e você poder unir o melhor dos dois mundos. 

Mesmo que você escolha ir pelo caminho do assunto que você já domina ou que você gosta, você vai precisar checar se existem produtos nesse nicho. 

Apesar de hoje em dia existir produtos de praticamente todo e qualquer nicho, é sempre bom confirmar se vai valer todo o investimento. 

Por exemplo, se você resolver trabalhar com o nicho de emagrecimento, vida saudável, etc, provavelmente você encontrará diversos produtos, com os mais variados preços e também com as comissões mais diversas, podendo escolher com qual você vai trabalhar. 

Já se você decidir trabalhar, por exemplo, no nicho de artesanato, você precisa saber que normalmente esses produtos costumam ser mais barato e consequentemente com comissões menores, e por isso você vai precisar vender vários para conseguir ter uma renda legal. 

É importante decidir que não existe certo nem errado. Todos os caminhos dão certo e vão te fazer chegar a sua renda passiva e o que realmente importa é a estratégia que você vai usar para chegar lá. 

Passo 2: Montando a estratégia

Depois que você decidiu qual nicho você vai trabalhar, é hora de montar a sua estratégia de divulgação. 

Existem várias formas de divulgação, mas as principais são: 

  • tráfego pago no seu blog
  • tráfego pago direto na página do produto
  • Tráfego pago nas redes sociais
  • tráfego orgânico no blog
  • Divulgação orgânica em redes sociais

Vamos falar sobre cada uma dessas formas de divulgação posteriormente. Nesse primeiro momento, o que você precisa saber é se você vai trabalhar com tráfego orgânico, que normalmente demora um pouco mais para trazer resultados mas que tem um lucro maior ou com tráfego pago, que exige um investimento maior mas que normalmente traz resultados mais rápidos. 

Se você tem pouco tempo, mas tem dinheiro para investir, o conselho é começar com tráfego pago. 

Já se você tem bastante tempo mas não tem dinheiro, é melhor ir pelo caminho do tráfego orgânico.

Vale deixar claro que o tráfego orgânico não é grátis. Todos os métodos envolvem algum tipo de investimento para que ele funcione. 

Passo 3: colocando a mão na massa

Depois de definida a sua estratégia, é hora de colocar a mão na massa e começar a produzir o seu conteúdo ou os seus anúncios. 

Para deixar esse passo 3 mais claro, vamos conversar um pouquinho sobre cada uma das formas de divulgação! 

Marketing de Afiliado com Tráfego pago para o Blog

Para trabalhar com essa estratégia, o passo a passo é o seguinte: 

  • Escolha do nicho
  • Criação do blog
  • Inserção do conteúdo
  • Escolha de qual plataforma de anúncio será utilizada
  • Criação dos Anúncios
  • Análise dos resultados
  • Aprimoramento dos Anúncios

A escolha do nicho nós já conversamos, então vamos direto para o passo 2: criação do blog. 

Atenção porque esse passo será utilizado em diversas estratégias, mas só falaremos dele de forma bem detalhada aqui. 

Criação de blog para marketing de afiliado

Você pode escolher diversas plataformas para criar o seu blog. A que eu recomendo é o WordPress. 

Existem outras, como por exemplo Wix, Blogspot, etc, mas nós já testamos vários e hoje temos a certeza de que a melhor opção é o WordPress. 

Como o foco desse artigo é explicar o Marketing de Afiliados, nós não vamos ficar detalhando os motivos pelos quais você deve usar o WordPress, mas confie em mim: ele é a melhor opção! 

Depois de escolhida a plataforma, é hora de comprar seu domínio. 

Apesar de algumas pessoas defenderem que o domínio é importante para o ranqueamento do site no Google (fique calmo que esse assunto também será abordado depois), hoje em dia esse já é um fator muito pequeno, então não compensa pensa nisso na hora de escolher o seu domínio. 

Você pode escolher um nome que você goste e que tenha a ver com o assunto. Não se preocupe muito com isso, simplesmente compre o melhor domínio disponível e parta para o próximo item! 

Configurando a hospedagem e instalando o WordPress.

Existem diversos tutoriais por ai ensinando você a fazer isso. Nós recomendamos que você use a AgiusCloud e aqui nesse vídeo você pode ver o passo a passo. 

 


Depois de fazer isso, é hora de instalar um tema e configurar a estética do seu site. 

Aqui nós precisamos fazer um adendo importante: você precisa prestar MUITA atenção na aparência do seu site. 

Se o seu leitor não sentir confiança no seu site, ele não vai querer comprar o que você está indicando. 

Se o leitor não conseguir enxergar de forma clara o que você está indicando, ele não vai comprar. 

A aparência do seu site afeta diretamente o quanto você vende! 

A nossa recomendação é que você utilize o Tema Avenger 4.0 esse tema foi desenvolvido pela minha equipe para fornecer para você o melhor tema quando o assunto é conversão no marketing de afiliados. Para saber mais sobre o tema basta clicar aqui

Criação do conteúdo para o blog 

Depois do blog configurado, é hora de começar a criar o conteúdo. Mesmo que você vá trabalhar somente com tráfego pago nesse primeiro momento, você precisa se preparar para o futuro e criar artigos otimizados para o Google, ou seja, que levem em consideração o que o usuário pesquisa no Google sobre o assunto que você está abordando. 

Isso é extremamente útil porque a um longo prazo você vai começar a receber tráfego orgânico e também vai começar a vender dessa forma, assim você pode investir menos em tráfego pago ou até mesmo continuar investindo a mesma quantidade em tráfego pago mas aumentar as suas vendas e consequentemente o seu lucro. 

Existem diversas formas para fazer isso, mas para esse artigo não ficar muito extenso, deixaremos esse assunto para outro post! 

Uma forma legal de você saber sobre o que escrever, é dando uma olhada nos seus concorrentes. Você pode entrar no site e blog de outras pessoas que divulgam o mesmo curso ou produto que você está divulgando e pegar algumas ideias do que você pode escrever. 

Se você não souber escrever bem ou não tiver tempo para gerar o conteúdo para o seu blog, você pode contratar algum freelancer para fazer isso para você. 

Existem, inclusive, alguns freelancers que já fazem esse trabalho de seleção de palavras chave para os tópicos do blog e a otimização on-page, que é a otimização para que o Google entenda sobre o que é o seu artigo e posteriormente mostre o seu site como resultado quando alguém procurar pelo termo que você escreveu. Para os meus alunos eu costumo indicar a Alana da Implementa Digital. Ela já faz essa pesquisa de palavras chave para você, monta a pauta e faz também a otimização onpage, facilitando muito para quem é iniciante ou não tem tempo de fazer todo esse trabalho.  

Normalmente, a estratégia mais utilizada na hora de escrever artigos é trabalhar um artigo de conversão, onde você vai falar sobre o produto que você está divulgando, falar sobre os benefícios, dar motivos para o seu leitor comprar aquele produto e então deixar o seu link de afiliado. E posteriormente você pode escrever alguns artigos de apoio, onde você falará sobre assuntos correlacionados ao produto. 

Por exemplo, se você está vendendo um produto de emagrecimento, você pode criar o artigo de conversão, indicando o produto e depois escrever vários artigos sobre dieta, exercícios físicos, treinos e dicas de emagrecimento, para mostrar a pessoa que você entende sobre aquilo que está indicando e que ela pode confiar na sua indicação. 

Depois disso, é hora de publicar todos os conteúdos no seu blog e começar a receber o tráfego! 

Gerando tráfego

Agora é que entra a parte dos anúncios. Você pode fazer anúncios tanto nas redes sociais, como por exemplo Facebook e Instagram, como também no Google. 

O tráfego nada mais é do que as pessoas que visitam o seu site. Para que as pessoas conheçam o seu trabalho e saibam sobre o produto que você está divulgando, é importante que elas cheguem até o seu site. E nessa primeira estratégia que estamos abordando, as pessoas virão através de anúncios. 

As principais fontes de tráfego pago são: 

  • Facebook ads
  • Google ads
  • Instagram ads

Existem outras formas de conseguir tráfego, mas normalmente a grande maioria das pessoas, principalmente os iniciantes preferem trabalhar com essas 3 plataformas de anúncios. 

De forma geral, temos apenas uma dica importantíssima quando o assunto é tráfego pago: invista em testes. 

Você precisa definir qual será o seu orçamento total, por exemplo R$500,00. Desses R$500,00, separe pelo menos metade dele para fazer testes. 

Faça vários tipos de anúncios diferentes, com imagens diferentes, textos diferentes, mandando para páginas e artigos diferentes. 

E então parta para a segunda etapa dos anúncios: a análise. 

Análise dos resultados

Cada um tem uma estratégia, mas a grande maioria das pessoas passa pelo menos uma semana fazendo testes para então ter alguns resultados para analisar. Se você tentar analisar os seus resultados muito rápido (antes de alguns dias), pode ser que você pegue a plataforma ainda “esquentando” e com isso não terá resultados verdadeiros sobre qual assunto foi verdadeiramente efetivo.

Pegue todos os dados e analise: veja quais anúncios converteram mais, quais tiveram mais engajamento, quais enviaram mais pessoas pro seu site, qual página converteu melhor com qual anúncio. 

A etapa da análise é uma das mais importantes quando estamos falando de tráfego pago. Você precisa analisar tudo com muita atenção e levar todos os pontos em consideração antes de realmente bater o martelo sobre qual anúncio foi o melhor. 

Se você sentir que ainda tem dúvidas, o melhor caminho a percorrer é refazer alguns anúncios, com outros criativos, ou outras combinações, de forma que você tenha certeza de que aquele é o anúncio certo para você investir. 

Outro ponto importante, é que mesmo depois de já ter achado o seu “anúncio campeão”, você deve continuar rodando alguns anúncios de teste! 

Continue testando novos criativos, novos públicos, novos textos, novas páginas de conversão. Todo e qualquer teste é bem vindo e você nunca sabe quando vai encontrar um anúncio ainda melhor do que o que você já havia encontrado. 

Além disso, pode ser que depois de algum tempo o seu anúncio pare de converter, então é importante já ter outro na manga quando isso acontecer. 

Tráfego pago direto na página do Produto

Alguns afiliados preferem trabalhar sem o blog, criando anúncios direto para a página do produtor ou para uma página clonada do produtor. 

Nesse vídeo do meu canal do Youtube eu falo um pouco sobre essa estratégia de camuflar links ou clonar páginas. 

Depois de definir para onde você vai enviar o tráfego, a compra dos anúncios segue a mesma estratégia da compra de anúncios para o blog: teste! 

Sempre que falarmos em tráfego pago é importante lembrar que a dica de ouro é testar!

Tráfego pago nas redes sociais

Outra forma de trabalhar com afiliado é através das redes sociais. Você pode se tornar um influenciador e então divulgar diversos produtos que tenham a ver com o que você fala. 

O grande problema dessa estratégia, é que normalmente, ela demora bastante tempo para funcionar. 

Você precisa gerar muito conteúdo de qualidade para conseguir uma boa base de seguidores e então começar a divulgar os seus produtos. 

Outro problema é que quando o influenciador começa a divulgar muitos produtos, isso pode estressar a audiência e fazer com que ele perca alguns seguidores. 

É importante dizer que essa é uma estratégia muito lucrativa, que normalmente traz resultados de conversão excelentes, mas que exige bastante tempo para que você finalmente possa fazer algum dinheiro.

Algumas pessoas, em busca de fazer isso de forma mais rápida, começa a fazer tráfego pago para as redes sociais. 

Você pode fazer impulsionamentos tanto dos seus posts de conteúdo quanto dos posts vendendo os cursos, e aos poucos ir trabalhando tanto para montar a sua base de seguidores como já ir vendendo. 

Mais uma vez, a dica de ouro para o tráfego é a mesma: teste! 

Tráfego orgânico para o blog 

Agora chegamos nas estratégias de tráfego orgânico. 

Toda a parte de criação do blog é a mesma. Mas a coisa começa a mudar a partir da parte de seleção de quais conteúdos serão abordados no blog. 

Se você vai trabalhar com tráfego orgânico, você precisa estudar muito sobre SEO e aprender quais são os principais fatores que influenciam o seu posicionamento no Google.

Normalmente essa também é uma estratégia que converte bastante, já que se você conseguir ranquear para o nome do produto, por exemplo, você vai atrair muito publico qualificado e com isso a taxa de conversão fica bem alta. 

Mas também é uma estratégia que deve ser trabalhada a longo prazo. 

Dificilmente alguém tem resultados com tráfego orgânico antes de 6 a 12 meses de trabalho, dependendo da estratégia escolhida para ser trabalhada. 

Se você quiser dar uma adiantada nesse processo, você pode trabalhar com algumas técnicas chamadas de SEO Black Hat, mas atenção… Técnicas de SEO Black Hat podem fazer com que o seu site seja penalizado. Quando isso acontece, seu site pode simplesmente sumir das páginas do Google e você pode parar de receber tráfego da noite para o dia. É muito importante saber que essas técnicas são muito arriscadas e que podem fazer você perder todo o seu trabalho. 

Uma técnica bem interessante de SEO, que não é Black Hat, é trabalhar com palavras chave de poucas buscas. Então você começa escrevendo os seus artigos com temas que tem pouca busca. Isso funciona porque normalmente, quando as pessoas vão escrever um artigo, elas focam em escrever para palavras chave que tem muita busca, visando ter o maior número possível de tráfego com um único artigo. 

Mas se o seu site for novo, as chances de você ranquear para uma palavra chave de muita busca é mínima. Então o meu conselho é que você comece com palavra chave de pouca busca. 

Outra dica legal quando o assunto é tráfego orgânico para afiliados é você começar a gerar alguns sinais sociais. 

Para gerar sinais sociais é só você compartilhar os seus posts nas redes sociais e fazer com que as pessoas cliquem nos links das redes sociais e acessem o seu artigo. Se essas pessoas lerem o artigo completo e passarem algum tempo no seu blog, o Google vai entender que o seu conteúdo é relevante e com isso as chances de você conseguir melhores posições nos rankings são maiores! 

Mas mesmo assim, você precisa sempre esperar cerca de 6 meses para ver resultados com essa estratégia. 

O que algumas pessoas fazem é mesclar as duas técnicas. Elas fazem todo o blog pensando no tráfego orgânico, mas enquanto elas não conseguem posicionar, trabalham com tráfego pago. 

Divulgação orgânica em redes sociais

Chegamos ao nosso último tópico sobre as estratégias para vender como afiliado. 

Essa estratégia, assim como o tráfego orgânico, é uma estratégia mais longa, que demora mais tempo para trazer resultados. 

Ela consiste em você trabalhar de forma 100% orgânica, gerando conteúdo para as redes sociais e conseguir seguidores de forma natural, sem nenhum tipo de anúncio. 

O conceito todo se baseia em conteúdo de qualidade e que as pessoas vão se identificar com o seu jeito e vão querer te seguir. 

Você deve sempre gerar muito conteúdo, manter-se sempre ativo nas redes sociais e de certa forma virar “blogueirinho”.   

O que muita gente não gosta nessa estratégia é a questão da exposição, que acaba sendo alta. 

Aqui vale ressaltar que o Youtube também se encaixa nessa estratégia. É possível ganhar dinheiro como afiliado no Youtube e a melhor estratégia para fazer isso é de forma orgânica. 

Escolha alguns tópicos que estejam em alta no momento, faça seus vídeos e comece divulgando para os amigos mais próximos e outras pessoas que possam se interessar pelo que você tem a dizer. 

Você também pode usar outras redes sociais, como por exemplo o Facebook ou o Instagram para divulgar os seus vídeos no Youtube e mandar o seu público para lá! 

De forma geral, essas são as principais estratégias quando o assunto é marketing de afiliados e as suas estratégias para vender muito! 

Espero que você tenha gostado e se ficou com alguma dúvida basta deixar um comentário que vai ser um prazer te ajudar! 

Não se esqueça que no nosso canal do Youtube também tem muito conteúdo interessante que pode ajudar qualquer um que esteja interessado em começar a trabalhar com marketing de afiliados e ganhar dinheiro de forma passiva.

Compartilhe agora mesmo:

Comece pelo nosso treinamento gratuito

Como Criar Um Negócio Online Do Absoluto Zero

Se você está a começar e não sabe nada, este curso vai ajudá-lo a criar bases para começar um negócio online.

Os seus dados estão seguros.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.